A Fisioterapia na Doença de Alzheimer através de exercícios específicos, pretende evitar ou diminuir complicações e deformidades, manter ou melhorar as amplitudes de movimento, melhorar o equilíbrio tentando prevenir a ocorrência de quedas dos idosos, prevenir os danos motores, melhorar a força muscular, treinar a realização de AVD’s tentando prolongar a independência do idoso e melhorar a sua qualidade de vida.

Na fase mais avançada da doença, quando o idoso passa a maior parte do tempo restrito ao leito, a fisioterapia é importante para minimizar as complicações da síndrome de imobilização, nomeadamente os encurtamentos musculares e a perda da força muscular, o aparecimento de úlceras de pressão (escaras), trombose, prisão de ventre e pneumonia, entre outros.

Também tem a função de evitar a atrofia por desuso e fraqueza muscular, evitar contraturas e encurtamento musculares (imobilização no leito), manter ou devolver a ADM funcional das articulações, manter as capacidades funcionais do paciente (sistema cardiorrespiratório), evitar ou diminuir complicações e deformidades, diminuir a progressão e efeitos dos sintomas da doença,

Mantém a independência funcional nas atividades de vida diária. Trabalha os padrões de funcionamento do sistema respiratório (fala, respiração, expansão e mobilidade torácica), treino do padrão da marcha, orientação sobre as posturas corretas, incentiva e promove o funcionamento motor e mobilidade.

Realizar atividades em que se estimule o raciocínio do paciente, como atividades de escrever, decorar palavras, nomear objetos, que levam a um estímulo da memória. Exercícios para propriocepção e equilíbrio são fundamentais para a desenvoltura do paciente, como exercícios com bastões, bolas, descarga de peso gradual e andadores. Na Casa de Repouso Residencial em Família, oferecemos essas atividades, que são desenvolvidas por nossos profissionais, como fisioterapeuta, gerontologia e terapeuta ocupacional.

Andar de lado, ficar num pé só ,dançar; Treinar o escovar os dentes e pentear o cabelo, colocar uma bola de plástico em cima da cabeça e andar pela casa são alguns exemplos de exercícios simples para o Alzheimer, na Casa de Repouso em Família também temos o Educador Físico que faz esse trabalho junto aos idosos

O apoio da família do paciente é fundamental para que a pessoa tenha bons resultados no tratamento da doença. O tratamento fisioterapêutico ajuda a melhorar o desenvolvimento do idoso de acordo com suas limitações, tornando-o mais ativo com o objetivo de amenizar os sintomas. Apesar de ser um distúrbio do sistema nervoso central, degenerativo e irreversível que leva a piora de funções cognitivas e funcionais, os tratamentos fisioterápicos podem garantir uma melhoria na qualidade de vida.

Fonte:  http://physioclem.blogspot.com.br/2013/02/a-fisioterapia-na-doenca- de-alzheimer.html