Uma das poucas armas que os terapeutas têm para fazer frente à progressão da doença de Alzheimer é a música. Isso mesmo! Apesar da devastação provocada por essa doença no cérebro e, especialmente, na memória, uma grande parte dos doentes conservam suas memórias musicais, mesmo nas fases mais tardias. A terapia musical traz resultados bem positivos, diminuindo a agitação e a ansiedade, além de oferecer ganhos de qualidade de vida para o paciente. Esse tipo de tratamento e atividade é oferecido aqui na Casa de Repouso Residencial em Família com nossos idosos.

Um projeto espanhol está mostrando o quanto a música tem realmente o poder de “acordar” os portadores Alzheimer e outras demências. Liderado pelo o jovem psicólogo espanhol Pepe Olmedo o “Música para Despertar” usa a memória musical para atingir as emoções dos pacientes. Nos vídeos disponibilizados na internet, é possível ver que ao ouvir as músicas que marcaram suas vidas, os pacientes mudam de comportamento e voltam a ter, por instantes,  movimentos coordenados, emoções intensas e recordações.

Pepe Olmedo e outros três jovens voluntários desenvolvem a terapia musical em uma clínica de idosos em Granada. Cada paciente tem suas músicas cuidadosamente escolhidas.

Acesse o link abaixo para ver os vídeos.

Fonte: http://www.portalplena.com/vamos-discutir/818-projeto-da-espanha-usa-a-musica-para-estimular-a-memoria-que-o-alzheimer-nao-consegue-apagar