Como se sabe, não é novidade que a prática de exercícios físicos traz benefícios importantes à saúde, além de ser indicada a qualquer idade, desde que se respeitem as características de cada fase da vida, com o tipo de exercício físico praticado. A Musculação Terapêutica na terceira idade é um exercício físico que tem demonstrado muita eficiência na melhora da qualidade de vida, principalmente em pessoas com mais de 65 anos.

Constatamos isso, pois a fraqueza muscular, os encurtamentos, a rigidez articular, os desequilíbrios e os cansaços para pequenos esforços, começam a ser notados nesta fase da vida, e deixam o indivíduo precocemente dependente, suscetível a quedas, e ado na execução das atividades do dia-a-dia.

Para minimizar tais sinais, a Acquaterapia indica o tratamento de Musculação Terapêutica, realizado por meio de equipamentos especialmente desenvolvidos para produzir uma ótima ativação muscular, com o mínimo de sobrecarga articular. Os equipamentos destinados a esta finalidade possuem alavancas ajustáveis, que permitem arcos de movimentos seguros, além de regulagens que garantem uma ótima ergonomia durante o trabalho desempenhado.

Como principais características, a Musculação Terapêutica apresenta a oportunidade de controlar todas as variáveis que envolvem o treinamento, como: posição do corpo; velocidade, eixo e amplitude do movimento; cargas; intensidade do exercício; número de repetições; e tempo de intervalo. Isso explica o baixo índice de lesões durante a prática deste tipo de atividade, tornando-o um exercício muito seguro e eficaz nesta fase da vida.

Estudos recentes evidenciam que indivíduos hipertensos, que praticam atividade de musculação, possuem uma sobrevida 48% maior, se comparados a indivíduos sedentários. Além disso, a Musculação Terapêutica proporciona benefícios à pacientes da terceira idade durante a reabilitação física, tais como: diminuição da pressão arterial, aumento da densidade óssea, diminuição da massa gorda, aumento da flexibilidade articular e elasticidade muscular, proteção das articulações com relação a desgastes prematuros, além de melhora na resposta do sistema imune, no equilíbrio, e no retorno venoso.

O programa de Musculação Terapêutica apenas é iniciado após uma criteriosa avaliação funcional e clínica, que determina as cargas iniciais de trabalho, as amplitudes a serem trabalhadas, e os aparelhos que devem fazer parte deste programa. Todo o trabalho deve ser acompanhado por um profissional com competência específica para este público, para garantir os melhores resultados.