Dúvidas? Ligue para:  11 2476-5134 de 2ª à 6ª das 09:00 às 18:00. (exceto feriados)

Sonolência Excessiva: Saiba o que ela pode esconder

A sonolência excessiva em idosos pode ser sinal do desenvolvimento de demência ou outras patologias, principalmente se ela ocorrer no período diurno, vendo que o sono possui um papel importante para a saúde humana, mas em excesso pode ser sinal de problemas graves.

Por isso é importante sempre observar os comportamentos do familiar, assim é possível descobrir o problema precocemente e dar início a um tratamento específico e eficaz, encaminhado por um profissional da área.

Sonolência excessiva diurna 

Durante o processo de envelhecimento é comum que a necessidade de dormir diminua, portanto o excesso dela pode significar alguma alteração na saúde do idoso.

Especialistas classificam esse problema como hipersonia, caracterizada por indivíduos que passam grande parte do tempo dormindo, principalmente em horários em que o corpo costuma estar em atividade, como durante o dia, onde a movimentação da sociedade costuma ser maior.

A sonolência excessiva pode ser reflexo de vários fatores, como a redução de atividades cognitivas, tempo de exposição ao sol ou luz e também poucos estímulos biológicos e físicos.

Além desses, outros fatores mais agravantes podem ser os causadores do sono, sendo eles a hipoglicemia, hipotireoidismo e má ventilação pulmonar. Além disso, é possível que o uso de alguns medicamentos como antialérgicos, tranquilizantes, antiespasmóticos e barbitúricos causem o mesmo problema.

Nestes casos é essencial que um profissional seja acionado, essa é a forma mais segura de descobrir a causa da hipersonia e a melhor forma de tratamento, já que a sonolência excessiva em idosos é mais prejudicial à saúde do que a falta dela, podendo até mesmo comprometer a expectativa de vida do paciente.

Problemas causados pela sonolência excessiva

A chegada do envelhecimento pode causar diversas mudanças na rotina, podendo então alterar o sono até que a pessoa se acostume com o novo cotidiano. Mas o prolongamento do cansaço pode ser indícios de inúmeras complicações.

Confira algumas delas.

Depressão

O surgimento da depressão é bastante comum nessa fase da vida, tornando a sonolência excessiva um dos sintomas dessa patologia, que muitas vezes acaba passando despercebida pelos familiares. 

Deficiência nutricional

O avanço da idade é uma fase que ocasiona diversas transformações no corpo humano, tornando comum a perda de nutrientes no organismo. Esse tipo de perda ocasiona o desenvolvimento da anemia, que como sintomas possui o cansaço e a sonolência excessiva.

Demências

O sono exagerado também pode ser um alerta para problemas neurológicos sérios, que demandam investigações específicas para seu diagnóstico.

Quando se trata de demências degenerativas<pstyle=”font-weight: 400;”> é importante que seu reconhecimento seja realizado o mais cedo, assim é possível melhorar a qualidade de vida do idoso com tratamentos, evitando o aparecimento de sintomas mais graves.

Narcolepsia

A narcolepsia não oferece risco direto à vida do idoso, mas se trata de uma doença crônica, na qual oferece manifestações diretas ao sono do paciente, tornando a hipersonia um dos principais sintomas da patologia.

Comentários

Deixe um Comentário

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

RECEBA EM SEU E-MAIL DICAS E INFORMAÇÕES DOS CUIDADORES

São diversos temas e dicas práticas de grande importância, sem custo algum.