Parkinson é uma doença neurológica que tem como principal alvo de ataque o cérebro. É muito comum sua ocorrência na terceira idade e tem como principal característica a incidência de tumores, afeta a coordenação motora e causa dificuldades em movimentos simples como a caminhada.

A doença nasce quando as células nervosas do cérebro que produzem a dopamina (uma substância química) são destruídas uma a uma. Sem essa substância, as células do cérebro se perdem e não conseguem enviar mensagens da forma correta, o que causa a perda da função muscular que só piora ao longo do tempo.

Até os dias de hoje não se sabe o motivo pelo qual essas células se desgastam, entretanto, os médicos acreditam que há uma mistura de fatores que envolvem esse processo, a genética é um deles.

A doença pode afetar desde um até mesmo os dois lados do corpo, o grau de perda das funções variam de pessoa pra pessoa. No início os sintomas são mais suaves, porém, como se trata de uma doença progressiva, os efeitos pioram com o tempo e chegam a complicações mais sérias como a dificuldade de engolir, dores musculares, perda da motricidade, tremores, estresse, entre outros.

Quanto ao tratamento, a doença não tem cura, porém, com medicamentos e em alguns casos a cirurgia, os sintomas podem ser controlados. Alguns médicos recomendam mudanças no estilo de vida do paciente, como a inclusão de exercícios físicos na rotina e terapia física.