Dúvidas? Ligue para:  11 2476-5134 de 2ª à 6ª das 09:00 às 18:00. (exceto feriados)

Isolamento Social: Como Evitar o Sentimento de Solidão em Idosos

O isolamento social é uma das medidas adotadas pela Organização Mundial da Saúde, desde o mês de março para evitar o crescimento do contágio de COVID-19, doença originalizada na China que se espalhou pelo mundo e afeta o sistema respiratório. 

O distanciamento social é recomendado para pessoas de qualquer faixa etária, porém, por fazerem parte do grupo de risco, os idosos devem levar a restrição dos encontros muito mais a sério, visto que após os 60 anos são incluídos no grupo de risco. 

Durante este período, alguns sêniores vem apresentando sintomas de solidão. Por isso, separamos algumas dicas para amenizar esse sentimento. 

Isolamento social: o que é?

O Brasil está na lista dos países que ainda não conseguiram controlar o contágio em grande escala do Coronavírus. Todos os dias, centenas de infectados são registrados pelo sistema de saúde. Sendo assim, existe uma boa explicação para isso.

Um estudo realizado realizado em Vò, comuna italiana na província de Pádua, apontou que pessoas assintomáticas ou pré-sintomáticas são um dos fatores principais dos contágios em grande escala. 

Isso acontece pois sem a manifestação dos sintomas, a pessoa infectada continua tendo contato direto com os familiares que residem na mesma casa, fazendo suas tarefas de necessidade, como ir ao mercado e etc, ou até mesmo indo trabalhar, visto que algumas empresas já voltaram às atividades normais. 

Desse modo, é possível perceber tamanha importância do isolamento social, principalmente quando se trata de idosos. 

Como a solidão afeta a vida dos idosos? 

Além de desenvolver ansiedade e depressão, o sentimento de solidão pode agravar quadros de demência, Parkison e transtornos mentais. Para que isso seja evitado, especialistas recomendam a prática de exercícios, alimentação balanceada e contato social com amigos e familiares.  

Porém, durante esse momento é possível utilizar outros meios, que não a presença física, para que o familiar idoso não se sinta sozinho. A chamada de vídeo e a visita Drive Thru por exemplo, pode ser ótimas opções  para fazer companhia mesmo de forma segura. 

Além disso, estimule a pessoa a assistir filmes e séries, ou então praticar atividades que goste, como artesanato, leituras, palavras cruzadas, jardinagem e etc. Os passatempos são importantes para a distração.

Faça com que se sinta amada. Deixe que fale sobre suas angústias, medos, desejos e planos futuros. Fique atento aos graus de sofrimentos. Caso perceba não ser algo transitório, busque ajuda profissional como psicólogos e terapeutas ocupacionais.

Comentários

Deixe um Comentário

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

RECEBA EM SEU E-MAIL DICAS E INFORMAÇÕES DOS CUIDADORES

São diversos temas e dicas práticas de grande importância, sem custo algum.