Dúvidas? Ligue para:  11 2476-5134 de 2ª à 6ª das 09:00 às 18:00. (exceto feriados)

Incontinência Urinária na Terceira Idade: O Que Você Precisa Saber

A incontinência urinária nada mais é do que a perda do controle da urina, sendo uma anomalia que pode se manifestar em qualquer idade.

Entretanto, a incidência mundial de incontinência urinária aumenta muito com o avançar da idade, tornando-se um problema muito frequente na população idosa, considerando que mais da metade dos idosos com 80 anos ou mais sofrem desse problema.

Causas

É claro que o avanço da idade traz consigo alterações em nosso corpo que não provocam a incontinência por si só, mas que podem ajudar no seu aparecimento. A diminuição da mobilidade é um exemplo, uma vez que o idoso possui mais dificuldade de ir ao banheiro e acaba por ter dificuldade de retardar a urina.

A bexiga do idoso também perde algumas propriedades nessa fase, tornando-se frequentemente hiperativa, ou seja, produz urina mais frequentemente. As vontades noturnas também são mais frequentes nessa fase, com mais incidência nos homens do que nas mulheres.

O correto é que os rins não produzam urina durante o sono, mas a idade e a interferência de algumas doenças como, infecções urinárias, insuficiência cardíaca, diabetes, etc., essa situação acaba por ser alterada e os idosos acabam se levantando até três vezes durante a noite.

Por fim, as causas podem ser muitas, mas o problema realmente fica mais grave quando, por vergonha ou medo, o idoso deixa de procurar ajuda médica e da família, se isolando e em muitos casos, entrando em depressão.

Impactos

Além dos impactos diretos na qualidade de vida do idoso, a incontinência urinária pode causar dermatoses genitais, úlceras de pressão, infecções do trato urinário, além de quedas e, consequentemente fraturas, que podem ocorrer na corrida ao banheiro.  

Os tipos de incontinência urinária

Existem inúmeros tipos de incontinência urinária, confira abaixo quais são os principais.

Transitória

A incontinência transitória normalmente é reversível, mas depende muito das causas que estão em seu aparecimento, que comumente encontra-se fora do aparelho urinário. Caso não seja tratada, esse tipo de incontinência pode se tornar definitiva.

As principais causas são: delírios, infecções, vaginite ou uretrite, causas farmacológicas, causas psicológicas, excesso de produção de urina, mobilidade restringida e fecalomas.

Crônica

A incontinência crônica se divide em quatro tipos, que são separadas por suas causas, sendo:

Hiperatividade do detrusor

A atividade em excesso do detrusor pode ser encontrada em pelo menos 50% dos idosos que possuem incontinência urinária. As principais queixas são a respeito da imperiosidade miccional, ou seja, a vontade súbita de urinar que os impede de ir rápido ao banheiro.

Por esforço

Essa é a causa mais comum nas mulheres, onde ocorre o relaxamento do pavimento pélvico devido aos múltiplos partos e também pelo envelhecimento. Por regurgitação

Esse tipo de incontinência é mais comum durante a noite e atinge cerca de 10% dos idosos. É desenvolvida quando há uma retenção crônica urinária.

Funcional

Esse tipo de incontinência urinária tem por causa as dificuldades crônicas das funções cognitivas ou da mobilidade, interferindo totalmente nos hábitos normais de higiene, onde os idosos enfermos são os mais afetados. Bem, esses são alguns exemplos que podem ajudar você a identificar este problema, e lembre-se: o melhor é fazer uma avaliação médica regularmente para ver como está sua saúde, a fim de evitar grandes problemas.

Comentários

Deixe um Comentário

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

RECEBA EM SEU E-MAIL DICAS E INFORMAÇÕES DOS CUIDADORES

São diversos temas e dicas práticas de grande importância, sem custo algum.